Menu Mobile LOJA ONLINE
Loja online Facebook Newsletter

A história do creme corporal

Em Jan 27, 2015 1:54:11 PM

Conheça a história do creme corporal e as pricipais mudanças que tiveram astravés  dos séculos. 

​Pré-história: Os seres humanos usam creme hidratante desde o período Mesolítico há 10.000 anos. Naquela época, as pessoas passavam gordura animal em si mesmas para manter a pele macia. Muitas tribos nativas americanas também utilizaram gordura de animais que tinham sido abatidos para ajudar a manter o calor e como decoração. As mulheres da América Latina usavam abacate para hidratarem-se desde os tempos pré-colombianos, enquanto as pessoas no Brasil e na África usavam o óleo de palmeira.

Civilizações antigas: Os sumérios (membros da primeira civilização de que temos notícia, no atual Iraque), criavam pomadas de planta pulverizada, de animais ou de minerais, que eram misturados com vinho e óleos de árvores eram aplicados no corpo. Os pergaminhos egípcios descrevem o uso de creme para o corpo, também foram encontrados hidratantes em locais de sepultamento. A Cleópatra era conhecida pela aplicação de azeite ou óleo de gergelim na sua pele, enquanto outros egípcios aplicavam uma pomada feita de óleo de acácia-branca e mirra (versões posteriores incluíam óleo de amêndoas, azeite, o cardamomo, mel e vinho). A Bíblia também menciona a criação de loções de azeite e especiarias. Um tratado bizantino recomenda que se passe uma loção misturando aloe vera, mirra e gemas de ovos, esperar agir, em seguida, lavar-se com vinho gelado e gemas de ovo misturadas com óleo de rosas quente.

Gregos e romanos: O azeite era um hidratante popular entre os gregos. Homero descreve Hera passando azeite perfumado em si mesma antes de seduzir Zeus. Durante as Olimpíadas, os homens passavam o tempo todo com o corpo coberto de azeite. Algumas mulheres gregas se preveniam do envelhecimento espalhando leite e pão em seus rostos durante a noite. Hipócrates afirmou que o uso do mel na face garantiria "um visual jovial." Galeno, o célebre médico romano, foi o primeiro a desenvolver o "creme frio" (nomeado a partir do modo como fica a sua pele) em torno de 200 a.C., derretendo cera sobre o óleo de rosa e, em seguida, adicionando água.

O surgimento do creme moderno: Depois de séculos de fórmulas caseiras, os cremes para o corpo manufaturados tornaram-se comuns no século XIX. Os ingredientes novos e populares eram a vaselina, que era usada em todo o corpo no final do século, e o óleo mineral. As técnicas de coleta da lanolina, uma substância cerosa produzida por ovelhas, foram aperfeiçoadas no final do século, dessa forma, o uso da substância em cremes tornou-se comum. Por volta de 1900, alguns produtos manufaturados deixaram de ser vendidos somente nos mercados locais, atingindo a distribuição em todo o país. No entanto, o desenvolvimento de cremes para o corpo tornou-se realmente forte na década de trinta, com a invenção da televisão e a publicidade por toda parte.

O creme para o corpo nos dias de hoje: Nos últimos cinquenta anos, foram desenvolvidos centenas de milhares de tipos de creme para o corpo. Hoje cerca de 80 por cento das mulheres nos Estados Unidos dizem que passar hidratante com regularidade. Muitos cremes deixaram de usar de materiais de origem animal, focando nos ingredientes vegetais, como o óleo de coco e o óleo de semente de palmeira. No entanto, a utilização de vaselina continua popular, assim como a utilização de óleo mineral e óleos de silicone. Atualmente, muitas fórmulas contêm retinol, alfa-hidroxiácidos e beta-hidroxiácidos, vitaminas e minerais para ajudar na redução de rugas, na homogenização do tom de pele e em diversas outras funções além da hidratação.


Texto de Bess Lovejoy traduzido por Laura Louzada

Fonte: eHow