Menu Mobile LOJA ONLINE
Loja online Facebook Newsletter

17 fatos impressionantes a respeito do amor

Em Feb 6, 2016 4:26:18 PM

Se você tivesse que definir “amor” em apenas uma frase, o que diria? Por mais que você passe um dia inteiro pensando nessa definição simples e direta, o resultado pode não ser o esperado. A questão é que falar de amor não é para qualquer um – por isso existem os poetas! –, afinal o sentimento em questão não poderia ser mais abstrato, cheio de interpretações, conceitos, rimas e significados. Sim, o amor tem vários significados diferentes.Image title

Pode ser o seu cachorro esperando você chegar em casa ou o bilhetinho que a pessoa amada deixou embaixo do seu travesseiro. Pode ser abraço de mãe, bolo de vó, risada de pai. Pode ser a sua música favorita, o abraço do melhor amigo e até o seu lugar predileto em todo mundo. O amor tem muitas definições porque parece mesmo estar em tudo, você já reparou? Pois então confira algumas curiosidades a respeito desse sentimento tão imenso, que está no mundo todo, e ao mesmo tempo tão singelo, a ponto de caber em um simples sorriso:

1 – Monogamia existe também no reino animal

Image titleFonte da imagem: Reprodução/Boredpanda

Se você pensa que apenas seres humanos têm esse contrato social de passar a vida inteira ao lado de apenas um parceiro, saiba que lobos, cisnes, urubus, albatrozes e até cupins (!) levam a sério o “até que a morte nos separe”.

2 – Você leva quatro minutos para decidir se gosta de alguém ou não

Image titleFonte da imagem: Reprodução/Lasaveurdesjours

Rápido assim, hein! Se você quer causar uma primeira impressão positiva, aproveite esses minutinhos e comece a impressionar. Pesquisas recentes dizem que o que conta é a linguagem corporal, o tom e a velocidade da voz. Mais até do que é realmente dito.

3 – Olhares e corações sincronizados

Image titleFonte da imagem: Reprodução/Lostinreviews

Pesquisas recentes descobriram que quando duas pessoas apaixonadas se olham fixamente nos olhos por três minutos, elas passam a ter a mesma frequência cardíaca.

4 – Apaixonar-se tem efeitos parecidos com os de usar cocaína

Image titleFonte da imagem: Reprodução/DailyMail

Ambas as experiências afetam as mesmas regiões cerebrais e dão a sensação de euforia. Só para você ter ideia, quando você se apaixona, doze áreas do seu cérebro são estimuladas ao mesmo tempo!

5 – Trocar afagos com a pessoa amada diminui a dor

Image titleFonte da imagem: Reprodução/Fanpop

Sabe aquela dor de cabeça chata que acompanhou você o dia inteiro? Antes de mergulhar de cara na próxima caixa de remédios, experimente abraçar a pessoa que você ama e trocar carinhos com ela, assim você vai produzir o hormônio ocitocina, envolvido nos processos de criar laços interpessoais.

Pesquisas recentes descobriram que uma dose de ocitocina é capaz de aliviar dores de cabeça significativamente, sendo que em alguns casos a dor vai embora completamente depois de quatro horas. Viva a medicina do amor!

6 – Pessoas igualmente atraentes têm mais chances de permanecer juntas

Image titleFonte da imagem: Reprodução/About.com

Pesquisadores de todo o mundo já chegaram à mesma conclusão: há uma espécie de padrão, seguido por todos, na hora de escolher um parceiro para a vida toda. Assim, descobriu-se que as pessoas tendem a sentir mais desejo por aquelas com mesmo nível de atração social.

7 – Pessoas que são parecidas demais não ficam juntas por muito tempo

Image titleFonte da imagem: Reprodução/Pausaparaumcafe

O fato é que aquela história de “os opostos se atraem” tem seu fundo científico de verdade. O ideal é ter, sim, coisas em comum, mas é preciso que um aprenda com o outro, para a relação não ficar chata.

8 – Corações partidos existem sim!

Image titleFonte da imagem: Reprodução/Agirlagun

A Ciência já descobriu: separações, términos, divórcios, traições e lutos podem causar dores na região do coração. A condição tem até um nome: Síndrome do coração partido. Quando uma pessoa sente demais a ausência de outra, o cérebro produz substâncias químicas capazes de causar dor no peito e falta de ar, tanto que, muitas vezes, o diagnóstico é de ataque cardíaco. O maior número de casos acontece com mulheres.

9 – O amor romântico acaba, eventualmente

Image titleFonte da imagem: Reprodução/Fact

Por mais triste que isso pareça: não existe amor eterno. Pelo menos não aquele amor romântico dos primeiros passos da relação. A paixão, responsável pelo nervosismo, pelas mãos trêmulas e suando e pelas borboletas no estômago dura em média um ano. Depois disso vem o que é conhecido como “amor de comprometimento”.

10 – Pessoas apaixonadas têm semelhanças químicas com pessoas com TOC

Image titleFonte da imagem: Reprodução/Fanpop

Se você sempre se perguntou por que age de forma estranha quando se apaixona, respire tranquilo: há explicação. O que acontece é que pessoas no início da paixão têm menores níveis de serotonina, substância conhecida por proporcionar sensações de felicidade e bem-estar. Já o nível de cortisol aumenta no corpo dos apaixonados, causando stress e irritabilidade. Essa combinação é semelhante em pessoas com transtorno obsessivo-compulsivo – o TOC.

E a relação entre “paixonite aguda” e TOC explica bem por que é que agimos de maneiras tão diferentes quando estamos apaixonados. Por outro lado, pessoas com baixos níveis de serotonina se apaixonam e têm relações sexuais com mais facilidade do que as outras.

11 – Pensar em amor e sexo faz bem

Image titleFonte da imagem: Reprodução/UOL

Cientistas acreditam que pensar em amor nos ajuda a ter melhores pensamentos criativos e abstratos, afinal esses insights estão associados a considerações abstratas como relacionamentos longos, devoção, comprometimento e intimidade.

Por outro lado, pensar em sexo ajuda a desencadear pensamentos concretos, fazendo com que a pessoa se foque mais na realização de suas tarefas. Você concorda?

12 – A receita do amor perfeito

Image titleFonte da imagem: Reprodução/Flaresnfocus

A matemática do amor ideal vem do que é chamado de Teoria Triangular do Amor, um conceito que divide o amor em algumas fases, sendo que a primeira é o “amor romântico”, uma junção de paixão e intimidade; a segunda é o chamado “amor companheiro”, que une intimidade e comprometimento; e a terceira é o “amor fátuo”, que é a junção de paixão e comprometimento.

O amor perfeito pode ser também chamado de “amor consumado”, que é a união das três fases acima.

13 – Antes um rosto atraente do que um corpo perfeito

Image titleFonte da imagem: Reprodução/dropsofcontentment

Pelo menos quando o assunto envolve relacionamentos longos. Se quando a pessoa procura algo momentâneo o que vale é o corpo, quando a ideia é uma relação para a vida toda, um rosto bonito ganha.

14 – Gratidão = felicidade

Image titleFonte da imagem: Reprodução/Guiadasemana

Pense na pessoa que mais ajudou você em um momento difícil ou que fez algo realmente incrível por você. Pensou? Então escreva em uma folha de papel ou em um novo documento do Word o que essa pessoa representa para você. Em seguida, ligue para ela e leia o que você acabou de escrever. Esse pequeno exercício vai deixar você muito mais feliz, sabia? Dizer à pessoa que você ama o quanto ela é importante em sua vida vai fazer de você – e dela também, é claro – uma pessoa mais feliz!

15 – Borboletas no estômago

Image titleFonte da imagem: Reprodução/superiorpics

Aquela sensação de ansiedade misturada com felicidade e paixão faz seu estômago revirar, como se você estivesse em uma montanha-russa, não é mesmo? Pois saiba que essas borboletinhas podem ser chamadas também de adrenalina, que é o hormônio responsável pela sensação de frio na barriga, que você sempre tem antes dos primeiros encontros.

16 – O amor à primeira vista

Image titleFonte da imagem: Reprodução/Bykoket

Taí um conceito que gera polêmica, mas, cientificamente falando, é possível se apaixonar por um completo estranho contanto que haja contato visual no maior estilo olho no olho.

Quando alguém está mergulhando em seus olhos, o corpo dessa pessoa começa a produzir uma substância chamada feniletilamina, com princípios parecidos com os da anfetamina, ativando o que é conhecido como “resposta de luta ou fuga”, que é uma sensação mais ou menos parecida com a das borboletas. Ou seja...

17 – O amor é tudo o que importa

Image titleFonte da imagem: Reprodução/Aceshowbiz

Essa afirmação pode parecer simplista demais, mas uma pesquisa, feita por cientistas de Harvard, e que durou 75 anos, constatou que os participantes relacionaram toda a felicidade de sua vida aos momentos de amor ou até mesmo da busca pelo amor. Portanto, ao que tudo indica, amar é mesmo o melhor remédio.

FONTE(S) : BORED PANDA/ YOUTUBE/ DAILY MAIL/ PSYCH DIGEST/ NATURE

IMAGEN(S) : SHUTTERSTOCK